As Dez Mentiras Sobre Obesidade Infantil

As Dez Mentiras Sobre Obesidade Infantil

Posted by admin | março 16, 2015 | Núcleo da dor

Muito se fala a respeito da obesidade infantil. Dizem que é só uma fase e que vai passar. Outros dizem que quando crescer emagrece. E ainda escuto a famosa frase: “criança feliz é criança gordinha”.

É importante lembrar que a obesidade infantil é um dos maiores problemas nutricionais de nosso país! Por esse motivo, muito se tem falado sobre esse assunto em congressos, na imprensa e nas conversas do dia-a-dia. Sendo assim, é natural que muitas ideias equivocadas sejam divulgadas como se fossem verdades.

O médico Nutrólogo Prof. Dr. Carlos Alberto Nogueira de Almeida publicou um artigo desmentindo dez inverdades sobre o assunto. Vamos ver?

1. Crescer emagrece: se fosse verdade, ao final da adolescência todas as crianças obesas teriam crescido e emagrecido.
2. O perigo de uma criança ser obesa é tornar-se um adulto obeso: na verdade o perigo já está na própria infância, com aumento da pressão arterial do colesterol e até com o aparecimento de diabetes.
3. A culpa é da Avó (ou da escola, da babá etc): não é o caso de achar culpados, mas de definir responsabilidades e a verdade é que os pais são os principais responsáveis pelos seus filhos.
4. Vitamina engorda: vitaminas, quando receitadas por médicos, são nutrientes ingeridos em tão pequena quantidade, que jamais engordariam alguém.
5. Criança obesa é preguiçosa: na verdade, para a criança obesa, às vezes é muito difícil realizar certas atividades, como correr ou saltar, deixando a impressão de que são preguiçosas.
6. Emagrecer é perder peso: emagrecer é perder gordura… às vezes a criança ganha peso porque cresceu ou porque está fazendo mais exercícios e aumentando sua massa muscular.
7. Fruta não engorda: praticamente todos os alimentos engordam… tudo depende da quantidade que se come… frutas, por exemplo, apesar de serem ótimos alimentos, são ricas em açúcar e, se ingeridas em excesso, ajudam a engordar.
8. Quem emagrece depois engorda novamente: uma criança come demais e não se exercita. Depois muda seu estilo de vida e emagrece, mas depois volta a ser sedentária e a comer em excesso. Com certeza vai engordar novamente.
9. Para emagrecer é preciso retirar doces, lanches, frituras, refrigerante etc: para emagrecer pode-se comer de tudo, basta saber controlar quantidade e frequência.
10. Crianças obesas são mais alegres: pergunte a elas…

Artigo publicado pelo Prof. Dr. Carlos Alberto Nogueira de Almeida – Médico Nutrólogo e Diretor da ABRAN.
Então, que tal investir nessas crianças de forma correta incluindo e incentivando?

Incentivar a refeição em família, a ida à feira de forma divertida, apresentar alimentos diferentes de forma lúdica, incluir mais vegetais nas refeições, mais frutas frescas no dia-a-dia, levar a criança para a cozinha, comer mais em casa e menos em lanchonete, brincar mais e assistir menos televisão e comer mais comida caseira ( arroz, feijão, e variar com outros alimentos deliciosos como batata e grão de bico) são ações para um incrível começo para um alimentação mais saudável das crianças.
Procurar uma equipe especializada pode ajudar na empreitada. Com uma equipe eficiente, aborda-se a parte médica, nutricional, de atividade física e principalmente a parte psicológica dessa criança. Conversar de forma aberta e sem tabus é bacana também.

Alimentação é muito mais que nutrição. É preciso pensar em todo o contexto do que a alimentação representa para aquele indivíduo, e o que significa ficar sem comer aquele alimento para o mesmo indivíduo.

by Dra. Ana Claudia F. Cançado Nutróloga

Add a comment

*Please complete all fields correctly